segunda-feira, 14 de julho de 2014

O Alecrim e o Envelhecimento

Recentemente, um conhecido programa de TV, mostrou os benefícios do chá de alecrim para a saúde, baseado em um estudo da Faculdade de Farmácia de Atenas, o que me deixou ainda mais apaixonada pela erva. Segundo o estudo, o povo de Icaria toma chá de ervas, várias vezes ao dia. E este hábito também chamou a atenção dos pesquisadores. O chá de alecrim é bom para a memória e combate o envelhecimento. A pesquisadora diz que o organismo fica bem preparado para lidar com a pressão alta, pois os chás são diuréticos. E ajudam a eliminar impurezas. Além do alecrim, os moradores de Icaria também tomam chá de salvia e hortelã.

O alecrim (Rosmarinus officinalis) é um arbusto comum da região do Mediterrâneo que, devido ao seu aroma característico foi designado pelos romanos como “rosmarinus”, que em latim significa orvalho do mar.  Se destaca principalmente por suas características sensoriais e, por ser rico em flavonoides e compostos fenólicos com ação antioxidante. Várias são as ações benéficas do alecrim em nosso organismo, dentre elas a prevenção do envelhecimento celular e ação antibacteriana.

Os atributos do alecrim datam do século XVII e vem da Europa Central. Diz-se que a rainha Isabel da Hungria, septuagenária e debilitada pela idade, recuperou a saúde e rejuvenesceu graças ao alecrim.

De acordo com inúmeros estudos, o alecrim é um excelente fitoterápico, sendo indicado para controle da tosse e da gripe, combate das crises de asma e alivio de dores causadas por contusões. Esse arbusto também equilibra a pressão arterial, pode auxiliar no tratamento de dores reumáticas e gota, além de ser diurético e acelerar a digestão, ainda facilita a menstruação, combate a icterícia e tem ação sedativa. 

Num estudo realizado com a planta no Sudoeste do Paraná, os extratos hidroalcóolicos de alecrim apresentam elevados teores de compostos fenólicos e flavonóides totais com elevada atividade antioxidante.  Na produção de hambúrgueres, o extrato de alecrim inibiu a oxidação lipídica em 21 dias com uma baixa produção de malonaldeido e com valores muito próximos ao antioxidante sintético.

Outro estudo, feito com ratos após infarto do miocárdio, mostraram que a suplementação com alecrim melhorou o Metabolismo Energético dos animais. De acordo com o estudo, o alecrim têm propriedades antioxidantes e contêm diterpenos como, ácido carnósico e rosmarínico, carnosol, flavonóides e ácidos fenólicos. Estes compostos agem contra as espécies reativas que lesam diretamente as membranas celulares, ativam resposta inflamatória e levam à morte celular.

É importante ressaltar que as ervas são aliadas a bons hábitos alimentares e de vida. Ingerir pouca gordura e açúcar, praticar atividades físicas, evitar o stress e não fumar são hábitos que melhoram a saúde.

Fontes:
PEREIRA, Daiane e PINHEIRO, Rafaelly Simionatto. Elaboração de hambúrgueres com antioxidantes naturais oriundos de extratos etanólicos de alecrim (rosmarinus officinalis.l). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco/PR, 2013.
OLIVEIRA, et al. Efeito da suplementação de alecrim sobre o metabolismo energético após infarto do miocárdio em ratos. Dpto Clínica Médica Botucatu - Unesp. 12º Congresso Nacional da SBAN, 2013, Foz do Iguaçu/PR.


Nenhum comentário:

Postar um comentário