PAT


O PAT – Programa de Alimentação do Trabalhador - tem por objetivo melhorar as condições nutricionais dos trabalhadores, com repercussões positivas para a qualidade de vida, a redução de acidentes de trabalho e o aumento da produtividade. 

A Portaria Interministerial nº 66, de 25 de agosto de 2006, que altera os parâmetros nutricionais do PAT, define como alimentação saudável, o direito humano a um padrão alimentar adequado às necessidades biológicas e sociais dos indivíduos, respeitando os princípios da variedade, da moderação e do equilíbrio, dando-se ênfase aos alimentos regionais e respeito ao seu significado socioeconômico e cultural, no contexto da Segurança Alimentar e Nutricional. 

Para assegurar a Segurança Nutricional do indivíduo, o PAT estabelece parâmetros nutricionais a serem seguidos, como o cálculo de calorias e nutrientes voltados à suprir as necessidades dos trabalhadores, em função do trabalho desenvolvido. Além disto, trabalhadores com necessidades especiais, tais como diabéticos, hipertensos, celíacos e intolerantes à alimentos, devem ter seu direito de alimentação reservado.

De acordo com a Portaria, as refeições principais (almoço, jantar e ceia) deverão conter de 600 a 800 calorias, admitindo-se um acréscimo de 20% (400 calorias) em relação ao Valor Energético Total – VET de 2000 calorias por dia e deverá corresponder a faixa de 30- 40% do VET diário. 

Refeições menores (desjejum e lanche) também são incluídas e deverão conter de 300 a 400 calorias, admitindo-se um acréscimo de 20% em relação ao Valor Energético Total de 2000 calorias por dia e deverá corresponder a faixa de 15 - 20 % do VET diário. 

É importante que os estabelecimentos vinculados ao PAT promovam educação nutricional, em local visível ao público, de sugestão de cardápio saudável aos trabalhadores. 

Além disto, as empresas fornecedoras e prestadoras de serviços de alimentação coletiva do PAT, bem como as pessoas jurídicas beneficiárias na modalidade autogestão deverão possuir responsável técnico pela execução do programa. O responsável técnico do PAT é o profissional legalmente habilitado em Nutrição, que tem por compromisso a correta execução das atividades nutricionais do programa, visando à promoção da alimentação saudável ao trabalhador. 

Karina Rigo
Nutricionista Responsável Nutricard
CRN8-5355

Fontes:
Portaria Interministerial nº 66, de 25 de agosto de 2006
Ministério do Trabalho e Emprego - PAT






Nenhum comentário:

Postar um comentário